Você já parou para perguntar se você sabe o que é importante para sua vida? Ou ainda, o que é prioridade pra você? E, se já se questionou sobre esse “dilema”, você está fazendo/vivendo exatamente aquilo que é importante para você?

Pois essa inquietação está me permeando desde o início do meu período sabático e achei ser bem interessante compartilhar algumas reflexões que me auxiliaram a definir as prioridades para mim e tiraram aquele peso das costas que carregamos com o “tem que fazer” que o mundo nos impõe.

Quando optei por rever meu trabalho e a forma como me relaciono com tudo ao meu redor, uma das luzes que acendeu aqui dentro foi sobre as minhas prioridades. Ou, em outras palavras, se eu estava fazendo coisas, vivendo uma vida que não refletiam quem eu era/sou. Simplificando mais ainda: eu estava vivendo uma vida que não era a minha?

Então, se você está sofrendo por algo que não sabe bem o que é, se tem uma eterna insatisfação aí dentro e se, por mais que você faça tudo bem feito parece que a vida não está legal, pega um papel e caneta para anotar minhas sugestões:

  1. Anote seus 10 principais sonhos/desejos/metas.
  2. Na frente de cada um deles, escreva POR QUE você quer realizar/conquistar cada um deles.
  3. Descarte aqueles sonhos/desejos/metas que você justificou que quer conquistar usando expressões como: “porque minha amiga tem”; “porque todo mundo foi”; “porque é o sonho da minha vida”. Esses sonhos/desejos/metas não são seu. Você apenas quer conquistar para não ficar se sentindo inferior às outras pessoas.
  4. Releia os sonhos/desejos/metas que ficaram.
  5. Estabeleça suas ações para realizar apenas os sonhos/desejos/metas que fizerem sentido para VOCÊ.

Foi o que eu fiz desde que decidi organizar minha vida (tema para outros textos) e fazer apenas aquilo que eu entendi fazer sentido para mim. E, nessa revisão da vida eu percebi que muitos sonhos/desejos/metas que eu tinha não eram meu de verdade. Era porque “o marido já tinha conhecido”; ou “a amiga tem e eu PRECISO ter”; ou ainda “todo mundo da minha idade já tem/foi”. Foi aí, nessa revisão da vida que eu lembrei de uma das célebres frases de mãe e passei a dizer em voz alta pra mim sempre que um pensamento desses do P-R-E-C-I-S-O chega que é: “mas você não é todo mundo”.

Entre os itens que eu tirei da minha lista de desejos estão:

  • comprar uma casa/apartamento de 3 quartos;
  • ter dois carros na garagem;
  • fazer uma viagem internacional por ano;
  • fazer mestrado.

Veja bem, não significa que os itens que exclui da lista – neste momento – não possam voltar um dia. A ideia da revisão da vida é, justamente, focar nas prioridades para mim neste momento. E, aí, eu fiz um recorte de 12 meses para poder eliminar aquilo que não faz mais sentido pra mim. É possível que, na revisão do início de 2019, fique claro que aquilo que eu exclui não faz o menor sentido retornar. Ou não! O objetivo de focar naquilo que tem significado PARA MIM é reduzir as expectativas que eu crio para o meu dia a dia e ficar feliz com aquilo que eu já tenho/sou. O legal dessa avaliação é que pude perceber o quanto eu deseja ter coisas, viver experiências ou conquistar metas que não estavam alinhadas com a minha essência. Era como se eu estivesse vivendo eternamente a vida de uma Priscila que não existia em mim.

E, admito, fazer esse exercício me deixou com um fardo nas costas bem pequeno para carregar e muito suportável! Faz você também. Vale muito à pena!