Bom, se você é uma pessoa que assiste TV ou lê jornais, já sabe que tem muita gente {as mulheres, principalmente} chocada com a morte prematura e repentina do ator Domingos Montagner. Sim, foi chocante. Confesso que li/vi quase nada a respeito do ocorrido porque eu decidi, há algum tempo, que só quero ter contato com aquilo que realmente me faz bem. Foi uma decisão para o meu bem-estar físico, mental e espiritual.

“E o que isso tem a ver com empreendedorismo, Priscilaaaaaa?”

Ora, ora, ora…. tudo a ver. Na mesma semana que acontece algo tão improvável – quem imaginaria que um homem de 54 anos, com a saúde ok, iria morrer afogado nas águas do Rio São Francisco durante um momento de folga? – nos deparamos com esse vídeo que já se tornou um viral na internet sobre o senhor japonês de 80 anos que tornou-se modelo aos 79 anos.

{Já viram? Não, dá um play que super vale a pena!} 

 

Aí, numa dessas coincidências da vida {ou não, vai saber!}, estive ontem à noite em uma palestra sobre Felicidade, da coach e palestrante Kelly Freire. Foi uma aula para deixar de ser vítima do mimimi da infelicidade e aprender a olhar o copo meio cheio {muitas emoções distintas em um único dia}! Parece que o Universo resolveu me dar um grande empurrão para eu escrever o que queria há algum tempo por aqui: sobre não deixar o tempo passar.

Escrevi um post comentando sobre a paciência que todo empreendedor deve ter e o crescimento do meu cabelo, lembra? E hoje eu venho escrever sobre “não deixar o tempo passar”. Parece contraditório, né? Mas é que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

O ator Domingos Montagner partiu como um sopro. O senhor japonês tem 80 anos e, em cada década reinventou a própria vida. É ator, montou sua própria trupe de teatro, foi andarilho, estudou inglês aos 44 anos, começou a malhar aos 50 e criou uma performance única depois.

Modelo japonês de 80 anos

 

E você? O que está fazendo hoje, agora, enquanto lê meu texto? Olhando sua vida passar pela janela e admirando o quanto poderia ser diferente? É o tal do “se”…… 

O que eu quero te dizer é que, em qualquer momento você pode não estar mais aqui {nossa, parece mórbido, mas é a única certeza que temos!} e, independente da sua crença, sua vida é esta, hoje.

Quer transformá-la? Comece por hoje.

Quer empreender? Comece por hoje.

Quer fazer algo novo? Comece por hoje.

Quer casar, separar, sair beijando na boca? Comece por hoje.

Quer emagrecer? Comece por hoje.

Quer mudar pensamentos e crenças que não te fazem bem? Comece por hoje.

Comece por hoje.

Um passo de cada vez, no seu ritmo, na sua possibilidade de mudança. Mas comece! O movimento é o melhor que você pode oferecer para a sua mente quando decide promover uma mudança. Coloque-se em movimento e você terá motivação para dar o próximo passo, e mais um e outro, e outro…..

Quer ver como funciona?

Ontem foi um dia de muitas emoções diferentes e misturadas {já escrevi isso….}. Passei a tarde em uma reunião de Consultoria Empreendedora com uma cliente muito querida e que, a cada semana que nos reunimos, me traz uma nova história sobre sua transformação. Para criar um novo negócio, para colocá-la em movimento, precisei mexer com sentimentos e emoções que ela guardava há tempos dentro de si. Ela me contou que, com sua nova forma de enxergar o mundo, sem o véu romântico que tinha sob os olhos, ela se sente muito melhor. E que as pessoas ao redor estão notando as mudanças. Questionei se isso era bom ou ruim. Ela soltou uma deliciosa gargalhada e disse: “Pri, é a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida. Agora eu me sinto livre, muito mais leve. Agora sou eu de verdade!”. 

{Não ria, mas escorreu uma lágrima de felicidade!}.

Ver a transformação das pessoas pelo meu trabalho é algo que me deixa grata ao Universo por poder promover tudo isso. Sério, vocês não tem noção de como isso me deixa feliz e cada vez mais com a certeza que é essa, definitivamente, a minha missão.

Porque, a vida tem dessas brincadeiras sem graça de tirar do nosso convívio pessoas queridas, do bem. E, se a gente não faz aquilo que enche nosso coração de felicidade – como o senhor japonês que tornou-se modelo aos 80 anos – de que terá valido a pena viver? Só pra cumprir tabela? Eu não….. se estou aqui, nesta vida, quero fazer jus a tudo o que posso, que me pertence e que é minha missão. Eu já agarrei meu cavalo que passou encilhado. Você está esperando o quê para agarrar o seu?