Photo by Ryoji Iwata on Unsplash

Já parou para pensar que a frase que ilustra este texto pode estar refletindo sua realidade? Quem não é dono da própria carreira pode, sim, estar refém do seu emprego, levando uma vida que não está completa.

Nos últimos meses, tenho recebido várias mensagens de profissionais que estão preocupados com seus trabalhos, com o cenário da quarentena e do isolamento social no Brasil. O fato é que, enquanto não tivermos vacina para o vírus, viveremos tempos de incertezas (mais do que antes) em todos os setores da nossa vida.

Gosto muito de uma frase que não lembro onde li e que diz mais ou menos assim: “se eu parar de caminhar, serei atropelado, porque o mundo continua se atualizando muito rápido”. Levo essa expressão para muitos aspectos da minha vida e sempre utilizo com meus clientes quando estão em dúvida sobre os próximos passos que devem dar para reposicionarem suas carreiras. 

Talvez você esteja pensando que agora não seja a hora de mudar de emprego. Com 11,85 milhões de desempregados no Brasil, segundo dados do IBGE, não sou eu quem vou dizer para arriscar tudo em um novo trabalho. Mas eu garanto que essa é a melhor hora para pensar na sua carreira daqui para frente e deixar de ser refém da empresa onde trabalha, ou da profissão que já não o satisfaz.

Já imaginou ser pego desprevenido com uma surpresa nada agradável de um dia para a outro? Agora, se você está planejando a sua carreira como quem planeja uma empresa, esse tipo de surpresa pode ter impactos menores se você tiver feito o “dever da casa”.

Ser refém da própria carreira é não ter o poder de decisão nas mãos e, por mais que tenha várias opções à disposição, não poder escolher nenhuma, pois precisa aceitar aquele emprego que oferece melhor estabilidade, ou que tem o melhor salário (e benefícios), por exemplo. Em termos de realização pessoal já não representa mais nada. É como uma partida de futebol que não vale nada.

Quando você planeja sua carreira, toma as rédeas de suas próprias decisões, define quais serão os próximos passos para agir. As transformações não esperam a hora certa, elas simplesmente acontecem. Talvez, se você ficar esperando o momento certo, ele pode não chegar. 

Tire um tempo para refletir em qual momento da sua vida profissional você está e o que precisa fazer para estar preparado para os próximos anos de atuação no mercado de trabalho.

Será que você está refém do seu trabalho?

Se precisar de ajuda, conte comigo.