Quem você procura quando precisa conversar sobre sua carreira?

 

Até alguns anos atrás, eu tinha dificuldades para enxergar situações que estavam na minha frente, mas por estar envolvida emocionalmente, não conseguia identificar as possibilidades disponíveis.

 

Durante a realização de um curso de Personal Branding, conheci a técnica de Conselho de Administração Pessoal, o CAP. Recentemente encontrei essa sugestão em um texto do Alex Bretas – link direto – e considerei relevante compartilhar a prática que pode auxiliar quem tem um sentimento de solidão quando o assunto é carreiras.

 

Foto de Alexander Suhorucov no Pexels

 

Para formar seu Conselho de Administração Pessoal você precisará selecionar algumas pessoas (escolhi quatro) a quem poderá recorrer quando precisar tomar decisões. Sabe aqueles momentos em que tudo o que a gente quer é que alguém tome a decisão necessária porque não conseguimos enxergar a situação com distanciamento? É aí que entra o CAP.

 

Seu CAP deve ter três qualidades:

 

1 – os escolhidos devem ser pessoas que você admire e respeite;

2 – pessoas que gostem de você e desejam que você seja feliz naquilo que faz;

3 – e, especialmente, devem ser honestas com você.

 

Eu fui além e inclui um quarto item na lista: preferencialmente, os selecionados não devem fazer parte da sua área de atuação. Por quê? Porque, geralmente, essas pessoas tendem a enxergar as situações profissionais com o mesmo viés e a contribuição pode ser tendenciosa.

 

Para mim, o CAP tem sido útil para ter a visão sem envolvimento emocional sobre diferentes situações. É isso que sempre digo aos meus clientes de consultoria de carreiras: quando estamos dentro do problema, conseguir pensar em novas possibilidades é praticamente impossível.

 

Porém, mesmo tendo meu CAP, uma vez por ano eu passo por um processo de mentoria com profissionais (remunerados) com foco em ações práticas que devem ser adotadas (mais uma vez, o distanciamento da situação joga luz naquilo que realmente deve ser feito).

 

Depois de ler este texto, que tal começar seu Conselho de Administração Pessoal?