Crédito da imagem: André Feltes

Se tem uma pessoa que me inspira quando o assunto é “transição de carreira” é a Luciane Bemfica. A Lu é jornalista e, depois de vários anos atuando em veículos de comunicação, ela uniu a vontade de fazer algo novo com a diminuição de oportunidades de trabalho em comunicação para planejar seu “plano B”, como ela diz.

Entre suas pesquisas e estudos, conheceu o Personal Branding, assunto que ainda não era tão conhecido no Brasil, arregaçou as mangas e começou a desenhar sua nova carreira.

E, como boa comunicóloga, buscou formações (no Brasil e no exterior) se especializou no tema, e desenvolveu um modelo de negócio baseado em dois princípios: mobilidade e conhecimento que depende do próprio preparo. Ou seja, ela pode trabalhar de qualquer lugar do mundo (o futuro do trabalho sem as barreiras geográficas) e que exige atualização constante – o lifelong learning – o aprendizado ao longo da vida.

“Criei uma empresa de consultoria para desenvolver, posicionar pessoas como marcas, suas próprias marcas, no mercado. Ajudei centenas de pessoas a impulsionarem suas carreiras com posicionamento adequado à personalidade e talento.”

Se você vive uma situação semelhante à da Lu, não tenho dúvidas que as respostas vão te inspirar a tomar a decisão e iniciar o planejamento da sua próxima carreira.

Em 2019, fiz um trabalho com a Lu para reposicionar a minha marca pessoal e aproveitar minha trajetória profissional para me reinventar na carreira. Foi com a consultoria que reuni tudo o que já sabia e redesenhei minha carreira, me posicionando como especialista em Reposicionamento de Carreiras e Carreiras Múltiplas.

– Quanto tempo você atuou com jornalismo? Atuei durante 21 anos em veículos de comunicação no Rio Grande do Sul.

– Depois de tantos anos, quais foram os motivos para você mudar de carreira? Decidi mudar por necessidade. Percebi que o mercado de trabalho no jornalismo em veículo estava em extinção para mim em função da idade e das oportunidades, cada vez mais escassas. Não estava feliz profissionalmente.

– E para onde essa mudança te levou? Hoje sou especialista em branding pessoal.

– Há quanto tempo você está na nova carreira? Três anos e meio.

– Você fez algum tipo de planejamento para fazer essa transição? Sim, me preparei antes de mudar. Ainda no emprego, comecei a fazer formações, fiz o plano de negócios e o site para começar a desenvolver o conceito da minha marca.

Crédito da imagem: Arquivo pessoal

– Conta um pouco sobre os desafios ou as dificuldades que enfrentou durante esse processo de mudança de carreira. Foram vários desafios, mas destaco dois. A constante prospecção para manter o fluxo de clientes e manter a geração de percepção de valor sobre o meu trabalho.

– E quais são os benefícios, na sua opinião, ao fazer a transição de carreira? Mobilidade, independência, maior network, ciência sobre quem sou e minhas infinitas possibilidades de reinvenção.

– Qual dica ou conselho você pode deixar para quem ler esta entrevista e está em dúvida sobre fazer ou não a transição de carreira. Investir em si, independentemente de saber ou não o movimento que vai fazer. Quem se conhece bem consegue fazer a transição com mais segurança. Decidir a atividade que quer desenvolver, preparar-se com cursos e adquirindo novas competências, fazer o plano de negócios, acompanhar pessoas que fizeram este movimento, pensar em ter um mentor.

– Você é mais feliz com a mudança de carreira? Muito mais feliz por ter a minha independência profissional e ser reconhecida como referência no que faço.

– Se arrepende de ter feito a transição de carreira? Sim, de não ter feito antes.

Onde você pode encontrar a Luciane Bemfica:
Site: http://www.lucianebemfica.com
E-mail: contato@lucianebemfica.com
Instagram: @lubemfica
LinkedIn: linkedin.in/luciane.bemfica

Clique aqui para ler todas as entrevistas sobre transição de carreiras e carreiras múltiplas.